EXPLORER ENTREVISTA: André Gussi – Análise filosófica do universo de Naruto

Professor que resolveu inovar o conteúdo filosófico de suas aulas, pai, youtuber, esse é André Gussi! Produtor de conteúdos voltados ao universo geek e otaku, é o nosso convidado aqui na Sala do Hokage para falar um pouco de si, de seu trabalho e é claro, realizar uma análise filosófica do universo de Naruto e Boruto. Vamos conferir?

André Gussi é graduado em Ciências Sociais, e também em História. Atuou em Universidades, cursos de graduação e pós. Hoje leciona para a Educação Básica.

1- De professor a Youtuber… como você lida com essa vida transitando entre ser um acadêmico e um influencer?

Comecei a fazer vídeos para complementar minhas aulas, sempre que eu abordava alguns temas os alunos diziam “professor, isso eu vi num jogo” ou “essa ideia é a base de um anime”. Com o tempo comecei a assistir e jogar para verificar se de fato era verdade, e para minha surpresa, constatei que muito das minhas aulas estavam na mídia POP. Então comecei a criar vídeos relacionando História, Sociologia e Filosofia com a cultura POP (animes, jogos, série e etc).

2- A filosofia num todo, é constante sob seu ponto de vista no universo otaku e geek? Há alguma obra que você consegue ver nitidamente a filosofia tão viva?

De forma geral sim, principalmente nos animes e mangás. Podemos citar aqui a “questão da justiça” em Death Note, a “quebra de paradigmas” com One Piece e o “determinismo” em Naruto (sua vida já está definida ou é você que escreve sua história).

3- Vamos falar de Naruto? Por fim, ele virou Hokage e constituiu família: é pai de Boruto, porém, no início da obra, vemos uma relação muito conturbada entre ambos. Há, talvez, um pouco da Filosofia da história do Mito de Édipo?

Hummm… Édipo é meio complexo… profunda a pergunta… até tem uma relação do filho negar o pai e isso gerar um conflito, uma vez que o pai (geralmente) é o que impõe os limites. Eu levaria esse assunto para Kant, a questão da autonomia relacionando o conceito de menoridade e Rousseau com a educação.

Menoridade é quando o indivíduo não capaz de responder por si, precisando da tutela um responsável (no Brasil, o termo popularizou como “menor de idade” rs); já maioridade é uma pessoa autônoma e responde por si (no Brasil o termo popularizou como “maior de idade”… olha a Filosofia em nosso cotidiano sem percebermos).

Já com Rousseau, podemos trazer a questão da educação. Segundo o autor, durante a infância os responsáveis pela educação são os pais, mas ai entra uma questão: Naruto não teve uma referência de criação, muito menos a Hinata (que sofreu uma pressão absurda). Juntando o fato da sobre carga de trabalho de Naruto como Hokage, Boruto também fica sem as devidas referencias e movimentando a trama. Vamos combinar, se não tivesse esse drama, teríamos o desenvolvimento de Boruto ou mesmo de Naruto como pai? 

4- Você consegue ver uma relação entre Thomas Hobbes e o Clã Uchiha no sentido pela busca dos clãs por poder absoluto?

Hobbes afirma que o “homem é o lobo do homem”, ou seja, nosso predador seria a nossa própria espécie. Segundo o autor, é preciso um líder forte que imponha limites para podermos viver em sociedade de forma harmônica (a ausência implica viver na selvageria, barbárie ou estágio de guerra constante).

Nesse sentido, sim, o Clã Uchiha “tentaria” assumir o controle e impor através da força, da mesma forma, que Konoha resolve agir de forma preventiva – exterminando quase que completamente o clã Uchiha.

Pensando na perspectiva hobbesiana, Konoha usou a força para manter seu poder e a harmonia social existente, evitando uma guerra e possivelmente mais perdas.

É importante ressaltar que isso é segundo Hobbes, mas essa questão levanta um bom debate: Seria justo julgar e eliminar pessoas sem antes do crime cometido? Todos do Clã Uchiha planejavam usurpar o poder? Quantos inocentes morreram nesse evento? Enfim… Quem tem o poder de decidir?

5- Nagato tem uma filosofia de vida e segue lutando pela paz (ao menos em seu ponto de vista). Em sua ótica acadêmica, há algum cunho filosófico sobre essa busca tão insistente dele?

Sim, ele tem uma filosofia de vida, mas que é diferente da Filosofia (um estudo que buscar sistematizar formas de pensar), isso implica dizer que não é tão nítida a presença de um filosofo que inspira as ações dele.

Nagato é um verdadeiro anti-herói. O cara teve uma histórico difícil, percebe inúmeras injustiças no mundo e tenta corrigir, mas logo percebe que o “mundo” não está disposto a acabar com as injustiças – pensa, toda injustiça é uma situação de comodidade para quem está no topo, logo, esses não querem mudanças.

Percebendo isso, Nagato resolve agir por conta própria -me pergunto se ele é vilão as vezes, pois seus motivos são nobres, mas…. a forma de agir nem tanto.

Filosoficamente falando, as soluções que Nagato poderia ter adotado seria na linha do Iluminismo e no estabelecimento de uma democracia justa que visa de fato o bem social… mas se isso ocorresse não teríamos as guerras e o desenvolvimento da trama, concorda?

6-  André, na visão filosófica de John Locke, há a liberdade pela ‘Matriz Liberal’, e há a ‘Doutrina do Estado Limitado’. O fato de Itachi exterminar o clã poupando apenas Sasuke, casa bem nessa vertente (pois é, de novo estamos falando dos Uchihas rs)? Por quê?

Sim e não rs… eu responderei usando em partes Locke e outra Maquiavel.

Locke é o pai do Liberalismo, essa doutrina defende que os indivíduos são “livres” para fazer suas escolhas e agir socialmente – diferente de lugares com reis absolutistas ou ditaduras. Só que, ele também defende o escravismo (eu sei, isso parece não ter sentido… e não tem, mas ele tem uma justificativa), Locke afirma que se uma pessoa não usa seu potencial humano, cabe outra pessoa forçar esse indivíduo usar, daí legitimando o escravismo. Nesse sentido os Uchihas queriam se “libertar” de Konoha para então usar seu potencial total, mas para entender a resposta de Konoha quero usar Maquiavel.

Maquiavel afirma que um governante deve usar todos os recursos para manter a ordem e a governança e que em caso de rebeldia, os rebeldes devem ser exterminados – não presos nem exilados, pois quem perde algo fica com uma amargura e busca vingança, gerando um ciclo de guerras e instabilidade no governo. Daí a resposta de Konoha tão cruel.

Quanto ao Sasuke ter sobrevivido, reforça a ideia de Maquiavel, uma vez que esse personagem em busca de sua vingança tirou a estabilidade inúmeras vezes de Konoha. Mais uma vez, isso é a visão do autor e não a minha… novamente, cabe uma discussão: Maquiavel e Locke estavam corretos ou não?

Mas o que eu acho interessante, como disse no início, é nítido que os criadores de Naruto foram influenciados por fontes filosóficas para criar o argumento da trama – ao menos em partes. E o melhor, podemos entender alguns pontos da Filosofia com Naruto e outros animes… isso eu acho magnifico, me faz gostar mais de Naruto e Filosofia.

7- Eita, lá vem desafio! André, grave pra gente um áudio explicando essa ideologia de ser sempre imortal de Orochimaru: tem coerência? Há algo que a filosofia explique sobre a imortalidade ser algo tão desejável ao ponto de matar muitos para garantir isso?

Iva Torigoshi, Direção de Redação. Maíra Rodrigues, Vice Direção de Redação. Luiza Tozatto, Repórter e Redatora. Karina Santos, Arte e Diagramação.

NOTA DO AUTOR(A)

As informações contidas nesta postagem são apenas para fins de informação geral. As informações são fornecidas pela Boruto Explorer e enquanto nos esforçamos para manter as informações atualizadas e corretas, não fazemos representações ou garantias de qualquer tipo, expressas ou implícitas, sobre a integridade, precisão, confiabilidade, adequação ou disponibilidade de a fins.