Review: Uzumaki Naruto – 7 lições que aprendemos com Naruto

Naruto Uzumaki sem sombra de dúvidas, é um dos maiores personagens criado, elaborado e desenvolvido dos últimos anos. Masashi Kishimoto de maneira genial, desenvolveu um personagem fora dos padrões asiáticos tanto na questão cultural quanto comportamental, pois além dos cabelos amarelos, olhos azuis e a fins, a personalidade latente dele destona do que se espera dentro de uma sociedade oriental. Antes de trazermos tais lições que aprendemos com Naruto, vale o destaque para a primeira obra de Kishimoto acerca dele (clique aqui para ler) , pois trata muito de aceitação, estruturação social e, a partir do momento que há uma tragédia por trás da estória, há uma forma peculiar cujo essa passagem transmite confiança, e há momentos que mesmo sem a determinação de seguir diante fatos lamentáveis transcritos na obra inicial de Kishimoto que, também é carregada de elementos mitológicos, já fica visível que Uzumaku Naruto desde os primórdios, fora um personagem pensado com muito estudo, muito cuidado para transmitir positividade acima de qualquer coisa.

Não é a toa que, ao longo de 21 anos, Naruto conquistou milhares de pessoas ao redor do mundo e nos passou ensinamentos valiosos. A prova de sua relevância é que, mesmo com o fim da saga, ano após ano ele continua na lista dos mais animes mais assistidos. Em homenagem ao aniversário do nosso querido personagem, dia 10/10, preparamos nesta “Review: Uzumaki Naruto – 7 lições que aprendemos com Naruto”, um material digno de um discurso no jutsu, dattebayo!

1. Valorização dos laços

Uma das principais virtudes do Naruto é, sem dúvidas, dar valor às pessoas que o cercam, sem fazer distinção entre o Hokage e um estudante da Academia, por exemplo. Ele é extremamente empático e, por considerar a Vila da Folha sua família, sempre tenta ajudar a todos.

Graças a essa personalidade, ele ganhou o reconhecimento da aldeia, fez muitos amigos e conseguiu até conquistar a Kurama. Além disso, ele não teme morrer por àqueles que ama, como quando ele se joga na frente de Tsunade para defendê-la de Kabuto, mesmo sabendo que estava muito fraco. É fato que quem conhece Naruto ganha um companheiro para a vida.

E claro, não poderíamos deixar de citar sua incessante busca por Uchiha Sasuke. Ele fez o possível e impossível para resgatar seu melhor amigo da escuridão e não desistiu, mesmo quando todos pediram para que ele seguisse em frente e tudo parecia perdido.

Naruto e amigos. Masashi Kishimoto. Todos os direitos reservados

2. Comprometimento

Quantas vezes escutamos “Eu nunca volto atrás na minha palavra, esse é meu jeito ninja”? Muitas! Naruto é impulsivo, tem um grande coração e sempre quer ajudar a todos, por isso, faz muitas promessas. Mesmo que muitas vezes a solução não dependa só dele, essas promessas nunca são vazias, pois para ele é muito importante dar o seu melhor para ver todos felizes.

Masashi Kishimoto. Todos os direitos reservados

 

3. Determinação

Naruto é a determinação em pessoa. Não é exagero dizer que ele não conhece a palavra “limite” (no bom sentido, claro). Alguns exemplos são quando ele descobre que possui o estilo vento e inicia um exaustivo treinamento com seus clones da sombra para acelerar seu aprendizado ou quando vai ao Monte Myōboku aprender técnicas para incorporar o Modo Sábio. Em suma, ele é incansável quando tem um objetivo.

Mas, com certeza, seu principal exemplo de determinação é o fato de ter se tornado Hokage. Ele teve uma infância difícil sem os pais, foi renegado por quase toda a aldeia, teve dificuldades para sair da Academia com suas habilidades ninjas e mesmo assim conquistou, treinou, estudou e trabalhou muito para alcançar seu grande sonho.

Treinamento de Naruto no Monte Myōboku. Masashi Kishimoto. Todos os direitos reservados

4. Superação

Naruto nos mostra grandes feitos ao longo de sua história e a principal delas é a superação. Desde sempre, nosso amado ninja nos ensina que devemos superar nossos limites, nossas inseguranças, nossos medos. Uzumaki Naruto superou as barreiras de um verdadeiro ninja, seja com sua perspectiva de se tornar cada vez mais forte para proteger quem ele ama e preza, seja para enfrentar todos os obstáculos que a vida lhe colocou no caminho.

Seus feitos no Exame Chunnin, na missão de resgate a Uchiha Sasuke e até mesmo seus treinos para aprender o Rasengan, Modo Sábio e controle do chakra da Kyuubi mostram o quão forte e destemido com seus objetivos Naruto é, sempre buscando cumprir com suas promessas e propósitos no universo ninja.

Naruto aprendendo o Rasengan. Masashi Kishimoto. Todos os direitos reservados

5. Segurança

Nosso ninja “hiperativo e cabeça oca” como descrito por Hatake Kakashi sempre mostra para o que veio e não deixa o medo e a ousadia passarem batido em tudo o que faz. Desde criança Naruto surpreende a todos. A ousadia de se portar sempre como um grande ninja capaz de resolver tudo o acompanha desde as primeiras missões. Quando requisitado por Sarutobi Hiruzen, o Sandaime Hokage, Naruto “exige” uma missão digna “de suas habilidades”, mostrando que ele era capaz de enfrentar qualquer tipo de adversidade.

Ao longo da história, fatos como o Exame Chunnin, as missões que ele era escalado e até mesmo os ataques mais brutais, como vimos no Arco do Pain e seus seis caminhos da dor, nos fizeram ver um Naruto forte, sem medo do que enfrentar e, acima de tudo, pronto para qualquer inimigo. Um marco em todo o enredo é a batalha contra a deusa coelho, Ootsutuski Kaguya, que, para a distrair, o Uzumaki nos surpreende com o Jutsu Harém Invertido, combo de Jutsu Sexy e Multi-clones das Sombras, todo trabalhado na ousadia de tentar uma grande distração (e conseguiu!) para que Sasuke fizesse o ataque.

Naruto Modo Sábio. Masashi Kishimoto. Todos os direitos reservados

6. Sempre vê o melhor nas pessoas

Dentre tudo que Naruto nos mostra até hoje, o olhar de bondade de nosso amado ninja é sua marca principal. Sempre dando aquela força para todos, Naruto é um grande exemplo de pessoa que sempre vai ver algo bom naqueles que podem estar imersos em um mundo fechado, sem esperanças ou salvação.

Hinata, Gaara, Neji e demais outros personagens são exemplos de o quanto Naruto vê o melhor das pessoas nelas mesmo. Hinata, por se sentir fraca e incapaz apenas por ser a herdeira do clã Hyuuga, enxerga que ela é autossuficiente a partir do incentivo de Naruto e muda sua forma de agir. Gaara é exemplo de que, por ser Jinchuriki de uma besta, é capaz de ser uma pessoa amorosa e quebrar o misticismo de que fora criado para ser um receptáculo e uma arma. Neji é exemplo de que, por mais que sofresse na sombra da família principal de seu clã, ele era mais do que um “subordinado”, ele era uma pessoa, um ninja, um ser humano.

Naruto. Masashi Kishimoto. Todos os direitos reservados

7. Não se deixou levar pelo ódio

Naruto tinha tudo para ser uma pessoa revoltada com a vida, desde que ele se entendia por gente. Nasceu no meio de uma batalha que vitimou seus pais, foi criado “sozinho” mas aos olhos julgadores dos moradores da vila por ser Jinchuriki da Nove Caudas, era visto como uma grande ameaça, e por aí vai. Mas ele não era assim. A solidão que o acompanhara desde sempre tinha explicação e podia até se equiparar com a solidão que seu amigo e eterno rival, Uchiha Sasuke, vivera por muito tempo.

Ser sozinho, não ter uma figura familiar pra dar apoio como ele sempre via não era uma escolha, apenas foi resultado de uma tragédia. Todos tinham família, problema e afins, mas nada disso  fez com que Naruto trilhasse um caminho de ódio, ao contrário de Sasuke que, desde o massacre de seu clã e a “promessa” de superar seu irmão para vingar a todos que morreram, trilhou e o levou para uma perdição quase que irrecuperável, mas  foi com a força de vontade de Naruto em querer resgatar o amigo que ele, Sasuke, viu uma nova vida sem o ódio.

Naruto e Kurama. Masashi Kishimoto. Todos os direitos reservados

 

Esperamos que esta Review: Uzumaki Naruto – 7 lições que aprendemos com Naruto, traga para quem leu a mesma sensação que tivemos ao longo da construção destas linhas, que é uma obra digna de admiração, respeito, carregada de sensações, emoções que, permeiam a imaginação do público que acompanha, seja no Clássico, Shippuden ou até nesta fase atual de Boruto.

Não são apenas 7 lições, temos certeza que vai muito além, quem sabe o próximo texto acerca de nosso Nadadaime vá além de uma review: Uzumaki Naruto – 7 lições que aprendemos com Naruto, e se torne uma Review: Uzumaki Naruto – 100 lições que aprendemos com Naruto? – aceitamos viu, sugestões! Não deixe de comentar, partilhar e teorizar em nosso Fórum Boruto Explorer!

Até breve!

Iva Torigoshi, direção de redação. Maíra Rodrigues, vice direção de redação. Luíza Tozzato, coordenadora de redação. Karina Santos, tradutora e redatora.

www-scansexplorer-com-br
CÓPIA NÃO PERMITIDA! :)