Análise do Episódio 191 de Boruto

O domingo chegou e tivemos no anime Boruto mais um episódio de conteúdo original. Mas não se engane! O episódio 191, “Cachorro vira-lata”, ainda tem muitas ligações com os acontecimentos do mangá.  Acompanhe agora a nossa Review!

O episódio 191 inicia já dando continuidade aos últimos acontecimentos do episódio 190: Kawaki, com o braço ferido pela recém mordida da invocação de Sumire, Nue, correndo em direção ao centro de Ryutan. Ele procura por comida, pensando não apenas na fome que está, como na regeneração de seu braço. Mas acima de tudo, Kawaki procura se esconder dele.

No episódio 190, é mostrado como Kawaki se lembra continuamente de Jigen, como aquele do qual ele deve ficar longe. E no episódio 191, não é diferente: mais uma vez vemos o garoto preocupado em não ser encontrado pelo “seu novo pai”, como este se diz ser.

Tanto Sumire e Nue quanto a força policial e o Time 7, partem do laboratório à procura de Kawaki. 

Vemos Sumire junto de Nue rastreando Kawaki pelas gotas de sangue deixadas por onde este havia passado. Ela reflete sobre as palavras anteriores do garoto: “Você é um monstro, hein? Acho que é como eu”. Aparentemente, a cientista pensa se Kawaki seria como ela – naturalmente, alguém que fora usado para ser uma arma.

Para a sorte de Kawaki, uma carroça deixa cair um pão. No entanto, quando este se prontifica a pegá-lo, um cachorro avança sobre ele querendo alimentar-se. Após Kawaki detê-lo, ele percebe que o animal está ferido, e com um pedaço de pano da sua veste hospitalar, cobre a lesão do animal.

Aqui vemos um outro lado de Kawaki: o garoto defensivo, bruto e áspero, se preocupando com o bem-estar de um animal que desconhece, inclusive cedendo seu pão a ele.

Uma curiosidade sobre o tal cãozinho é que este faz alusão ao “cão guaxinim japonês”, o Tanuki. No folclore japonês, ele é “aquele que tem a capacidade de trazer fortuna”, mas têm as características de ser travesso, alegre e fazer companhia a quem necessita. Vimos isso nesse episódio, não é mesmo? Afinal, o cão passa a seguir Kawaki, e mesmo sendo rejeitado por ele, faz questão de roubar salsichas para alimentar o garoto faminto, cujo braço ainda se encontra prejudicado. 

Isso antes do animal ser atingido por uma lâmina, lançada pelo dono da barraca furtada, quando é chamado de “cachorro vira-lata”, fazendo alusão ao título do episódio. Nos perguntamos se este nome não poderia também estar relacionado às condições de Kawaki no momento.

Em meio à busca de Kawaki pela sobrevivência, é possível perceber como um passado traumático pode quebrar uma pessoa. A defensiva do personagem é tamanha que ele sente dificuldades até para confiar nos animais. A relação entre os dois está ali: ambos maltratados e traumatizados reagem de forma semelhante quando se sentem ameaçados. Mas assim como o próprio cachorro cede e tenta ajudar Kawaki, o personagem também abaixa a guarda quando vê o animal sendo ferido.

Há um senso de justiça ali. Kawaki não quer ser incomodado, tem medo de sofrer como já aconteceu, mas ele também não ficará parado quando ver algo errado. Neste episódio 191, temos o claro uso do “Não diga, mostre”. Afinal, a melhor forma de mostrar ao público a personalidade de alguém não é descrevendo em um diálogo, mas fazendo com que essa mesma pessoa demonstre de alguma forma.

E então, nos é lembrado que o Nanadaime Hokage, Naruto, está indo até Kawaki, junto de Sai, para conversar com o garoto, conhecê-lo. Uma cena entre os dois que aquece tanto para o final do episódio 191 quanto para uma relação que os leitores do mangá já estão sabendo: Sai teme que Kawaki seja uma espécie de bomba-relógio, sem falar de um perigo ainda maior que ele representa para Konoha…

O déjà-vu aqui é válido. Como a Kara está atrás de Kawaki, a possibilidade de partirem para a vila é grande e nós já sabemos o que aconteceu no passado quando uma certa organização foi buscar um certo jinchuuriki por lá… Konoha estaria preparada para se tornar mais uma vez um campo de batalha?

A cena muda e voltamos para Kawaki e Sumire, que o encontrou depois de seguir o cachorro com a comida furtada – ela havia reparado no curativo do animal, feito com tecido de roupa hospitalar. “Não confio em adultos. Claro, também não confio em crianças”, disse o jovem para a kunoichi. Mas o que ele não esperava é que Sumire entendia bem aqueles sentimentos por causa de seu passado.

Como Sumire internalizou a fala de Kawaki sobre os dois serem iguais, percebendo que isso pode ser uma realidade, numa tentativa de aproximação com o garoto, ela compartilha de seu passado, que, apesar de ainda não ter conhecimento, se assemelha e muito com o de Kawaki, visto que ambos foram usados como ferramentas por seus pais.

Numa tentativa de auxiliar o garoto, que ainda se encontra fraco por conta de seus ferimentos, Sumire retira uma injeção de suplemento nutricional, o que deixa Kawaki bastante perturbado. Podemos fazer uma ligação desta cena com os acontecimentos do capítulo 56 do mangá, em que Sumire se mostra muito mais cuidadosa ao dizer a Kawaki que precisará lhe injetar algo.

Mas ao se ver cercado pelos genins e policiais de Konoha, Kawaki demonstra sua irredutível desconfiança ao crer que toda tentativa de aproximação de Sumire, na verdade, foi uma forma da garota ganhar tempo até os reforços chegarem.

Kawaki tenta escapar causando uma grande confusão na cidade, enquanto Sumire sai ferida, pois os policiais priorizam atacar Kawaki, independentemente de quem estiver na frente. Mas ainda assim, a jovem de cabelos violetas se mostra preocupada com o garoto rebelde. Ao se encontrar com Naruto, ela não perde a oportunidade de explicar seu ponto de vista sobre Kawaki – de que vê nele o que ela já foi um dia -, e pede ao Nanadaime que escute o que o rapaz tem a dizer. Assim como Sumire teve uma segunda chance, ela quer que Kawaki também possa ter.

Enquanto isso, Kawaki se vê cercado pelos policiais, mas ele não cogita se entregar. Em um contra-ataque com o seu Karma ativado, ao ver que acertaria uma criança inocente, Kawaki mais uma vez se mostra menos “durão” e procura desviar seu golpe. Nesse meio tempo, Naruto, o “chefão”, como nas palavras do garoto, chega para bloquear o tal ataque.

Naruto aparece para Kawaki em seu modo Kurama, brilhando. Podemos ver uma simbologia: do nosso amado Hokage, surgindo como a luz que finalmente ilumina a vida sombria de Kawaki. Naruto chega com poucas palavras, mas já fala sobre amor e que não faria nada de ruim com o garoto. Isso, por si só, já desarma Kawaki. Como ele será agora? Veremos nos próximos episódios.

Com uma narrativa boa em preparar o terreno para o que vem a seguir, o episódio 191 traz situações interessantes e aprofunda a personalidade de alguns personagens, mas os acontecimentos poderiam ser diluídos facilmente em outros episódios.

O que vem por aí é grande e nós recomendamos que você fique atento a cada detalhe!

Comente aqui embaixo o que você achou do episódio 191 e não deixe de conferir as sinopses dos episódios 192 e 193 neste link.

NOTA DO AUTOR(A)

As informações contidas nesta postagem são apenas para fins de informação geral. As informações são fornecidas pela Boruto Explorer e enquanto nos esforçamos para manter as informações atualizadas e corretas, não fazemos representações ou garantias de qualquer tipo, expressas ou implícitas, sobre a integridade, precisão, confiabilidade, adequação ou disponibilidade de a fins.